TAROT – AS CARTAS DOS REIS

Nesta postagem você irá aprender sobre o significado das cartas dos Reis; suas descrições, características e as relações, das mesmas, com a astrologia. Se você deseja compreender mais sobre a interpretação de cada uma delas, leia o texto até o final!

As quatro cartas dos Reis representam arquétipos relacionados às transições energéticas de um signo fixo para um signo mutável; logo simbolizam a adaptabilidade, o dinamismo e a maleabilidade. Em uma tirada de cartas, significam pessoas que geram transformações e mudanças, comandam processos e pessoas, guias para mostrar soluções e saídas.

Na tradição cabalística são cartas diretamente ligadas à energia de Hochma; portanto, representam aspectos expansivos (Yang) da nossa consciência. Os Reis são representações da natureza extrovertida da mente humana, figuras que simbolizam nossa capacidade de disseminar e propagar pensamentos, recursos, sentimentos e energia.

Constituem a expansão cognitiva, física, emocional e espiritual; cada naipe representa um destes aspectos e está respectivamente ligado a um elemento (ar, terra, água e fogo).

(Leia também os posts sobre as cartas dos Rainhas e dos Cavaleiros)

[REI DE ESPADAS] (AR) – Transição do signo de Touro para Gêmeos.

O Rei intelectual; supervisiona a diversidade de ideias e a variedade de opiniões. Comanda e coordena a característica mutável dos pensamentos, representa a curiosidade por diferentes pontos de vista.

Apresenta soluções em um bate papo ou em uma mesa de reuniões. É capaz de ouvir diversas considerações e concepções, analisa diferentes alternativas para um problema. Supervisiona um grande número de pessoas, distribui tarefas e responsabilidades.

Consegue aliar as características práticas, pragmáticas e gestoras de Touro com a pluralidade e diversidade de ideias Geminiana.

Um excelente exemplo é o CEO de uma grande corporação. É o gestor de toda a companhia, toma suas decisões baseadas no constante fluxo de informações que recebe. A boa comunicação é crucial para o sucesso de todo o empreendimento. As informações que recebe precisam ser objetivas com linguagem breve, direta e precisa; facilitando a tomada de decisão.

É o gerente que entende o funcionamento de todos os setores da empresa, sabe um pouco de cada coisa; sendo assim, compreende as necessidades do todo.

É o grande estrategista, emana uma energia puramente racional; age de acordo com informações e tende ser assertivo e prático.

Odisseu, na mitologia grega, representa muito bem o simbolismo do Rei de Espadas. É o herói astuto que engendra suas vitórias através de suas ideias e de sua inteligência. Em narrativas modernas, este arquétipo é muito utilizado para chefes de Serviços de Espionagem, tais como “M” na série James Bond e Nick Fury (S.H.I.E.L.D.) no universo Marvel.

Conheça mais sobre este arquétipo nos textos sobre o Comunicador Gestor no post do signo de Gêmeos e o Construtor Gestor no signo de Touro.

[REI DE OUROS] (TERRA) – Transição do signo de Leão para Virgem.

O Rei provedor; um sujeito organizador, administrador e centralizador. Responsável por organizar e gerir a instabilidade das tarefas, lida com a imprevisibilidade do dia a dia. Apresenta as soluções de ordem prática. Arregaça as mangas e trabalha junto! Não foge da responsabilidade, assume os problemas para si, luta por seus “súditos” na busca pela solução.

Consegue aliar a autossuficiência e a confiança Leonina com a dedicação e busca pela perfeição de Virgem.

É o típico self made man, aquele empresário ou empreendedor que praticamente cuida pessoalmente de todas as nuances do seu negócio.

No universo Marvel, é a maneira como Tony Stark gerencia a empresa Stark Industries. As tecnologias lançadas pela companhia necessariamente passam pela brilhante elaboração de seu proprietário. As atribuições de ordem administrativa ficam a cargo da CEO Pepper Potts (Rei de Espadas).

Conheça mais sobre este arquétipo no texto sobre o Herói Engenhoso no post – “Signo de Leão – O Herói Solar”

[REI DE COPAS] (ÁGUA) – Transição do signo de Aquário para Peixes.

O Rei emotivo; prove soluções de ordem psíquica e emocional. Representa o poder de adaptação das nossas emoções e dos nossos sentimentos. É querido por todos que estão em volta, é festivo e inspira seus “súditos”!

Um homem da arte e da religião, que fala a partir do coração. Nunca julga nem culpa os outros pelos erros cometidos, compartilha dos sofrimentos alheios e fornece apoio.

Consegue aliar o altruísmo e o senso de comunidade de Aquário com o sentimentalismo e espiritualidade de Peixes.

Possui um magnetismo pessoal que faz com que as pessoas sempre se reúnam ao seu redor para ouvir o que tem a dizer. Vive em festa e em confraternização!

É a típica energia de um guru indiano ou um líder espiritual que lidera uma comunidade alternativa e holística.

O rei Robert Baratheon, em Game of Thrones, é um excelente exemplo para simbolizar esta carta. Uma figura querida; um bonachão que gosta de bebidas, festa, sexo e caçadas.

Na mitologia grega é representado por Orfeu, que ao tocar sua lira encantava pássaros e animais selvagens; até as árvores se curvavam para pegar os sons no vento. Com sua música apaziguava brigas e conflitos; sua arte o conduziu até mesmo ao mundo dos mortos para salvar sua amada Eurídice.

[REI DE PAUS] (FOGO) – Transição do signo de Escorpião para Sagitário.

O Rei mago; aquele que prove soluções que envolvem conhecimento profundo e instrução. Representa a inquietude da alma, a busca pelo oculto e inexplorado. Constituem líderes natos e poderosos, modelos a serem seguidos, cuja presença inspira confiança, autoridade e respeito.

Consegue aliar o poder e o sacrifício de Escorpião com o desejo de explorar e de ensinar de Sagitário.

É o instrutor especialista, aquele a quem devemos ouvir para aprender. O professor; a fonte de sabedoria, o explorador em busca de conhecimento. Executa o sacro ofício da abnegação em prol dos estudos e do autoconhecimento.

Trabalha com a profundidade e com saberes complexos e duradouros (especialista). É a energia oposta ao Rei de Espadas, que necessita de informações breves e sucintas (generalista).

Dumbledore é um importante símbolo do sacrifício em prol da sabedoria e do conhecimento. Sua luta contra Lord Voldemort e a busca pelos horcruxes o levou a uma jornada de martírio, sofrimento e de constantes renascimentos. Não é por acaso que o bruxo possuía uma fênix de estimação.

O Dr. Estranho é herói da Marvel que melhor representa este arquétipo. Stephen Strange, após sofrer um acidente que incapacitou suas mãos, vai para o Tibete em busca de cura espiritual. Neste processo, se torna um estudante de artes místicas e, depois de anos de treinamento e sacrifício, renasce como o Feiticeiro Supremo.

Encontre mais informações sobre esse arquétipo, no tópico Professor Sábio no post  “Signo de Sagitário – O Professor”

Não deixe de conferir também os posts sobre as cartas das Rainhas e dos Cavaleiros no baralho de Tarot.

Deixe seu comentário, suas dúvidas e perguntas, participe!

Assine nossa newsletter abaixo e receba notificações de novos posts por e-mail.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close