Introdução ao blog Oculta Mente

Tenho me dedicado a estudar sobre ciências ocultas. Aprendi um pouco sobre astrologia, kabbalah e por fim tarot. Compreendi que estas três disciplinas eram parte de um conhecimento maior, três partes complementares, prismas diferentes do mesmo todo.

Quanto mais me aprofundava, mais percebia que aqueles saberes trabalhavam como uma espécie de código. Um conjunto de símbolos, arquétipos e estruturas que traçavam um caminho para a própria compreensão da mente humana. Um tipo de mapa ou manual para entender como criamos e propagamos realidades mentais; realidades imaginárias.

No livro Sapiens, o autor Yuval Noah Harrari, brilhantemente cunhou esse conceito: Realidade Imaginária. Segundo ele, essa capacidade única de criar realidades mentais e fictícias foi o nosso maior diferencial para triunfar como espécie.

Somos capazes de criar narrativas; propagamos histórias e, ao acreditarmos nelas, as tornamos “reais”. Tudo que criamos na mente é uma realidade imaginária; quanto mais pessoas passam a acreditar naquela mesma ficção, mais forte a crença se torna.

Algumas narrativas se materializam simbolicamente no plano material, outras existem apenas no plano mental; mas todas, por mais reais que possam parecer, são historinhas fictícias que contamos uns para os outros.

Nossa capacidade de difundir, reproduzir e multiplicar tais realidades imaginárias reside no fato de que todas as mentes humanas funcionam da mesma forma. Tudo que é criado neste plano mental, por mais fantástico que possa parecer, soa verossímil para as demais cabeças. A capacidade imaginativa humana pode ser ilimitada, mas enquadramos as narrativas sempre dentro do mesmo organograma, e é esta a chave para verossimilhança da ficção.

Os inúmeros mitos, lendas e religiões na história da humanidade, por exemplo, respeitam estruturas semelhantes e utilizam signos e arquétipos também similares. Culturas distantes, tanto geográfica quanto cronologicamente, utilizaram das mesmas estruturas narrativas.

Esta conformidade está diretamente relacionada ao padrão cabalístico com o qual a mente funciona. Nossa capacidade de criar respeita um organograma e segue um padrão que é mapeado e decodificado pela Kabbalah, Tarot e Astrologia. É esta espécie de manual mental que pretendo abordar neste blog, registrando e compartilhando meus devaneios e estudos sobre o tema. A ideia é trazer uma linguagem mais acessível para abordar assuntos, que por muito tempo, ficaram retidos em esferas mais esotéricas. Espero que gostem e acompanhem!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close